Nós, eles – e os 85% de aprovação do LULOPETISMO

A desfaçatez chegou ao ponto de massacrarem o que sobra do tal “85%” de aprovação do Lula.  Agora é a vez de Andrés Sanches, presidente de clube, e o mais novo usuário da prática Lulista de fazer-se de “pobre brasileiro”,ao dizer: “Não teria vergonha de ter estudado no Mobral. A maioria da população nem pode estudar. Mas 85% da população me entende (85%  entenda – como quer a quadrilha de Lula, como  os”pobres” eleitores do PT) entende o que eu falo. Talvez ele (Juvenal)- elite  -não entenda.”

Todos os espertalhões e aproveitadores de plantão usam, e tem na ponta da língua – o tal “85%”.  Tudo se justifica com “85”, blá, blá, blá e lá vai, novamente – 85%.

É a velha malandragem de se fazer de leitão para mamar deitado.

O PAI do “Ronaldinho dos negócios” travestido de integrante do time do “nós”.

Tudo é motivo para evocar os 85% .

De Lula à Dilma, passando por Delúbio, do uso indevido dos cartões corporativos ao mensalão, só falam nos 85% da população, como se esta parcela da população fosse orgulhosa em permanecer à margem da informação, como se fosse alheia ao conceito de honestidade, cativa  e sempre  disponível a qualquer momento que necessitem usa-la como massa de manobra… O sentido que os inescrupulosos insistem em dar aos “85% é a de ser necessária a condição de analfabetismo, ignorância e pobreza   para que haja sintonia  harmoniosa  entre estes e a fala ignorante e ardilosa de Lula com seu coração estraçalhado pelo sofrimento dos desvalidos. Conforme apregoam, “somente um coitado a exemplo do ‘Filho do Brasil’ o coração generoso do Lula.

Este tipo de embusteiro, travestido de gente humilde e trabalhadora, não perde tempo para usar o conceito do “nós e eles” como forma de a tudo justificar. Ao serem acusados alegam-se coitados, incompreendidos pelos implacáveis membros da mentirosa “elite raivosa, incapazes de entenderem sua falta de estudo, sua origem humilde”, esta elite é acusadora e preconceituosa.  Num segundo momento, depois que já foram desmascarados, o apelo aos “85” se dá de maneira pouco diferente, mas com a mesma essência: “ Eles (os acusadores) fizeram pior. O fulano e o ciclano  também fizeram e não deu em nada. Eles” podem, e “nós” não???

O “NÓS e ELES” é a maior tangente usada junto aos “85” para os casos em que a lama já bateu no bigode. É o ultimo

Andrés:”Quem fez o estádio fui eu e o Lula. Garanto que vai custar mais de R$ 1 bilhão. Ponto. A parte financeira ninguém mexeu. Só eu, o Lula e o Emílio Odebrecht [presidente do Conselho de Administração da Odebrecht)
 apelo feito aos considerados “IGUAIS”. Desonestamente esquecem que os “IGUAIS” NÃO SÃO tão iguais, pois não mentiram, não roubaram, não participaram de conchavos com ex- presidente, dono de construtora, presidente de clube e tampouco estão com as burras cheias. 

Intitulando-se de “representantes exclusivos dos 85% do sofrido Povo Brasileiro” (sic) devido ao fato de acharem-se sempre perseguidos, caluniados, injustiçados, perseguidos, e outras baboseiras inerentes a qualquer intento inescrupuloso, é que tentam – a todo custo, justificar as ações criminosas do MST e sua própria existência, ações dos aloprados, superfaturamento das obras do PAC, absolvição do Batisti, engavetamento do processo contra Palocci com base na insuficiência de provas – todos os casos, ampla e exaustivamente divulgados pela imprensa, impossíveis de serem desmentidos.

Recentemente- sob o contumaz uso do argumento “nós e eles”, resolveram criar  até uma espécie de polícia da internet com o objetivo de negar fatos escabrosos, mais que provados e inegáveis, reputados por seus criadores como a única forma de combater inverdades plantadas pela “mídia e elite preconceituosas/raivosas”.

No sitio do movimento denominado MAV-PT (http://mavptsp.org/quem-somos)(http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=18254570942855953500,  com inspiração provavelmente em Josef Goebbels, chefão da propaganda nazista, o uso de frases feitas e chavões afundam-se no ridículo e na falta de criatividade, porém – apesar- mais que suficientes para cooptação dos tolos radicais militantes, e onde a condição para participarem esbarra na filiação aoPT.

  No site depara-se com justificativas do tipo “O PT virou alvo de ataques, mentiras se propagavam nas redes de forma  avassaladora e para combatê-las um grupo de militantes de diversas regiões de SP se uniram e fizeram um trabalho de defesa principalmente da nossa Presidenta Dilma e do nosso então candidato a Governador Mercadante, vitimas de mentiras e armações da oposição”; ou do tipo “Dessa forma uma comissão foi formada, para levar ao conhecimento da Executiva do PT de SP, a proposta de criação do MAV-PTSP.”. Tudo o que se lê é muito óbvio e uLULAnte, de maneira a confundir e criar um certo romantismo sobre suas ações a que dão o nome de Luta.

Até quando esta estratégia continuará produzindo resultado  para o time do “nós” dependerá não só da reação do time do “eles, mas

Este também detesta as “zelites”, mas adora dim- dim!

também, e principalmente – da força do caixa do “NÓS”, abastecido com os impostos  arrecadados de ambos, indistintamente. Afinal, é tudo uma questão de quem dá mais! Ou não???

(clique na imagem ao lado)

Anúncios

Um comentário em “Nós, eles – e os 85% de aprovação do LULOPETISMO

SEU COMENTÁRIO É IMPORTANTE - OBRIGADO

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s